XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Abordagem dos tumores talâmicos em crianças: comparação entre série atual e série prévia de casos, na mesma instituição.

Objetivo

Descrever uma série atual de crianças com tumores talâmicos e comparar com uma série de casos, previamente tratados em nossa instituição, publicados em 1997.

Materiais e Métodos/Casuística

Através de um estudo retrospectivo, observacional, foram analisados os registros de 15 pacientes entre 2013 e 2018.

Resultados

Entre os 15 pacientes tratados em nossa instituição, entre 2013 a 2018, o índice masculino / feminino foi 1.5, a média de idade foi 8,9. Quanto a localização, Sete tumores (46%) localizados no lado esquerdo, sete tumores (46%) no lado direito, e um paciente (6%) apresentava tumor bilateral.
Todos os pacientes eram sintomáticos ao momento de tratamento. O déficit motor foi a forma mais comum de apresentação 73% (11). A abordagem cirúrgica escolhida foi exérese completa em dois pacientes (13%), exérese subtotal em dois pacientes (13%) e para os demais pacientes (73,33%) a abordagem cirúrgica escolhida foi a biópsia guiada por estereotaxia.
Doze pacientes (80%) tinham hidrocefalia e foram tratados cirurgicamente: nove (75%) foram submetidos a derivação ventriculoperitoneal e quatro pacientes (33%) o tratamento indicado foi a terceiro ventriculostomia endoscópica. Os tumores malignos predominaram. Quimioterapia foi aplicada em 93% dos casos, e Temozolomide a droga mais utilizada. A taxa de sobrevida foi de 1.7 anos.

Discussão e Conclusões

Discussão: Atualmente os tumores talâmicos são tratados com equipe multidisciplinar, com objetivo de para oferecer o melhor índice de sobrevivência possível aos pacientes.
Na comparação entre os resultados atuais e a série publicada por esta instituição em 1997, o a abordagem cirúrgica mudou, estando a biópsia estereotáxica nos últimos cinco anos presente em 73.33% dos casos, e nenhum foi biopsiado por estereotaxia na série anterior, enquanto que a exérese subtotal foi executada em 1997 em 38% dos casos. Também quimioterapia foi usada em 93% dos casos contra 73% na série prévia, sendo Vincristine a única droga quimioterápica utilizada no periodo. A sobrevida foi mais alta nos últimos 5 anos (1.7 anos) que os previamente informados em 1997 (0.96 anos).
Conclusão: A abordagem clínica e cirúrgica para os tumores talâmicos em crianças com o passar do tempo mudou na bibliografia. Em nossa instituição atualmente, a abordagem cirúrgica menos invasiva é utilizada com mais frequência. Evidenciamos melhora nos índices de sobrevida.

Referências bibliográficas

1. Cinalli G, Aguirre DT, Mirone G, Ruggiero C, Cascone D, Quaglietta L, Aliberti F, Santi SD, Buonocore MC, Nastro A, Spennato P. Surgical treatment of thalamic tumors in children. J Neurosurg Pediatr. 2018 Mar;21(3):247-257
2. Cuccia V, Monges J. Thalamic tumors in children. Childs Nerv Syst. 1997 Oct;13(10):514-20; discussion 521.
3. Bilginer B, Narin F, Işıkay I, Oguz KK, Söylemezoglu F, Akalan N: Thalamic tumors in children. Childs Nerv Syst 30:1493–1498, 2014

Palavras Chaves

Tumores Talâmicos ; biópsia de estereotáxica; temozolomide;

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

FLENI (Fundación para la Lucha contra las Enfermedades Neurológicas de la Infancia) - - Argentina, Hospital Britanico - - Argentina, Hospital Central de San Isidro Dr. Melchor Ángel Posse​ - - Argentina, Hospital de Clínicas José de San Martín - - Argentina, Hospital de Pediatría SAMIC "Prof. Dr. Juan Pedro Garrahan" - - Argentina

Autores

Daniela Brenda Renedo, Florencia Carla Ferraro, Joaquin Perez Zabala, Sebastian Juan Maria Giovannini, Agustin Ruiz Johnson, Elena Zemma, Beatriz Mantese, Nelci Zanon Collange