XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Revascularização indireta no tratamento da doença de moyamoya: relato de caso e descrição cirúrgica

Objetivo

DESCREVER A TÉCNICA CIRÚRGICA DE REVASCULARIZAÇÃO INDIRETA NO TRATAMENTO DA DOENÇA DE MOYAMOYA COM RELATO DE CASO E REVISÃO LITERÁRIA.

Materiais e Métodos/Casuística

GLMFS, SEXO MASCULINO, 9 ANOS.PARDO. RELATO DE QUADRO INÉDITO DE CEFALEIA E DÉFICIT MOTOR SÚBITO EM DIMIDIO ESQUERDO EM MAIO DE 2017, EVOLUINDO COM MELHORA ESPONTÂNEA EM CERCA DE 20 MINUTOS. ESTE QUADRO PASSOU A APRESENTAR RECORRÊNCIA QUANDO ASSOCIADA A HIPOGLICEMIA, EXERCÍCIOS FÍSICOS E HIPERVENTILAÇÃO. ADMITIDO COM EXAME NEUROLÓGICO SEM ALTERAÇÕES. TOMOGRAFIA DE CRANIO IDENTIFICOU HIPODENSIDADE CORTICO SUBCORTICAL PARIETO OCCIPTAL DIREITO. ARTERIOGRAFIA CEREBRAL REVELOU OCLUSÃO DA PORÇÃO TERMINAL DA ACI BILATERAL ASSOCIADA A REDE VASCULAR ANORMAL BILATERAL EM PADRÃO DE MOYAMOYA EM " NUVEM DE FUMAÇA".PACIENTE SUBMETIDO A MICROCIRURGIA DE REVASCULARIZAÇÃO INDIRETO ENTRE ARTÉRIA TEMPORAL SUPERFICIAL DIREITA E PIA MATER, SEM INTERCORRÊNCIAS. EM ACOMPANHAMENO AMBULATORIAL, SEGUE COM REMISSAO DOS DEFICTS MOTOR INTERMITENTE E ARTERIOGRAFIA CONTROLE REVELA REVASCULARIZAÇÃO

Resultados

PASSOS CIRÚRGICOS: IDENTIFICAÇÃO DA ARTÉRIA TEMPORAL SUPERFICIAL COM DOPPLER; DISSECÇÃO DE PLANOS E ISOLAMENTO DA MESMA COM PRESERVAÇÃO DA ADVENTÍCIA. CRANIOTOMIA E DUROTOMIA. ANASTOMOSE DA PIA MATER COM A ADVENTÍCIA.FECHAMENTO.

Discussão e Conclusões

A DOENÇA DE MOYAMOYA É UMA ARTERIOPATIA IDIOPÁTICA PROGRESSIVA CARACTERIZADA POR ESTENOSE DA PORÇÃO TERMINAL DA ARTÉRIA CARÓTIDA INTERNA (ACI) E/OU DAS PORÇÕES PROXIMAIS DAS ARTÉRIAS CEREBRAL ANTERIOR (ACA) E CEREBRAL MÉDIA (ACM), PODENDO MAIS RARAMENTE TAMBÉM ENVOLVER A ARTÉRIA CEREBRAL POSTERIOR (ACP). A ISQUEMIA CRÔNICA CONSEQUENTE LEVA À PROLIFERAÇÃO E HIPERTROFIA ANORMAL DE VASOS COLATERAIS A PARTIR DAS ARTÉRIAS TÁLAMO-PERFURANTES E LENTÍCULO-ESTRIADAS, QUE EXPLICAM A APARÊNCIA ANGIOGRÁFICA DA DOENÇA EM “NUVEM DE FUMAÇA”, DESIGNADOS COMO “VASOS MOYAMOYA”. TRATA-SE DE UMA DOENÇA RARA E AFETA PREDOMINANTEMENTE CRIANÇAS. COMO TRATAMENTO, EXISTEM MÉTODOS DE REVASCULARIZAÇÃO: INDIRETOS (PIA MATER E ARTERIA TEMPORAL SUPERFICIAL, INSERÇÃO DE CAMADA DE MÚSCULO OU DE EPICRÂNIO NA SUPERFÍCIE CEREBRAL PARA PROMOVER A NEOVASCULARIZAÇÃO ENTRE OS SISTEMAS CAROTÍDEO EXTERNO E INTERNO), DIRETOS (ANASTOMOSE DIRETA ENTRE ARTÉRIAS SUPERFICIAIS E ARTÉRIAS CEREBRAIS CORTICAIS). A REVASCULARIZAÇÃO INDIRETA É EFICAZ ESPECIALMENTE NA IDADE PEDIÁTRICA, RESULTANDO EM AUSÊNCIA DE RECORRÊNCIA CLÍNICA EM MAIS DE 95% DOS CASOS E EM BOA NEOVASCULARIZAÇÃO EM 83%.

Referências bibliográficas

ROSA, M., ET AL., PAEDIATRIC ARTERIAL ISCHEMIC STROKE: ACUTE MANAGEMENT, RECENT ADVANCES AND REMAINING ISSUES. ITAL J PEDIATR, 2015. 41: P. 95.
KIM, J.S., MOYAMOYA DISEASE: EPIDEMIOLOGY, CLINICAL FEATURES, AND DIAGNOSIS. J STROKE, 2016. 18(1): P. 2-11.

Palavras Chaves

MOYAMOYA, ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO ISQUÊMICO TRANSITÓRIO, BYPASS

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

HOSPITAL DA RESTAURAÇÃO - Pernambuco - Brasil

Autores

LUIZ SEVERO BEM JUNIOR, JOSE RENAN MIRANDA CAVALCANTE FILHO, IGOR VILELA FAQUINI, EDUARDO VIEIRA DE CARVALHO JÚNIOR, HILDO ROCHA CIRNE DE AZEVEDO FILHO, NIVALDO SENA DE ALMEIDA