XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A prevalência de distúrbios de sódio no pós-operatório de neurocirurgia pediátrica em um hospital terciário de Fortaleza-CE.

Objetivo

O estudo visa a fazer uma estimativa da prevalência de distúrbios do sódio no pós-operatório de neurocirurgia pediátrica em um hospital terciário de Fortaleza-CE.

Materiais e Métodos/Casuística

Esta foi uma análise prospectiva de 37 pacientes pediátricos que foram submetidos a procedimentos neurocirúrgicos entre setembro de 2017 e Janeiro de 2018 no Hospital Infantil Albert Sabin em Fortaleza, Ceará. O nível sérico de sódio foi medido antes da cirurgia e durante a permanência na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP), sendo consideradas no estudo as seis primeiras dosagens. Hiponatremia foi definida como pelo menos uma dosagem inferior a 135 mEq / l e classificada como hiponatremia grave quando sódio <130mEq / ml. Hipernatremia foi definida como um nível de sódio> 150mEq / ml.

Resultados

Entre os 37 pacientes, 18 apresentaram distúrbio de sódio no pós-operatório. Desses, dez eram do sexo feminino. A média de idade foi de 7,81 anos. Treze crianças foram operadas eletivamente devido a tumor de sistema nervoso central. Doze (66,7%) pacientes apresentaram hiponatremia e cinco desses foram classificados como hiponatremia grave. Oito (44,4%) pacientes desenvolveram hipernatremia com média de valores de sódio de 164,75 mEq/mL. Além disso, dois pacientes apresentaram flutuação de sódio com valores de hiponatremia nas primeiras dosagens que evoluíram para posterior hipernatremia revelada nas avaliações seguintes.

Discussão e Conclusões

Os resultados indicam uma prevalência de 48,6% de distúrbio de sódio nos pacientes estudados, significando que aproximadamente 5 a cada 10 crianças podem apresentar esse desfecho desfavorável em condições de UTIP pós-neurocirurgia. Tal prevalência é elevada quando relacionada ao que é descrito na literatura atual. Há necessidade de rastreio e avaliação rigorosa dos níveis de sódio desses pacientes pediátrico pós-operados e a implementação de protocolos para conduzir esses casos de maneira eficiente, evitando a flutuação dos parâmetros eletrolíticos, sabidas as consequências dessa complicação.

Referências bibliográficas

Palavras Chaves

Hiponatremia; Neurocirurgia; Pediátrica

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

Unichristus - Ceara - Brasil

Autores

Isabele Moreno Alencar, Carolina Santos Figueiredo, Carlos Eduardo Barros Jucá