XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Síndrome de medula presa : análise de 59 casos operados

Objetivo

Verificar a frequência dos principais sinais e sintomas da síndrome de medula presa (SMP).

• Avaliar a evolução dos pacientes usando os mesmos critérios após a realização da cirurgia.

• Propor um protocolo de seguimento pós-operatório.

Materiais e Métodos/Casuística

Pacientes pediátricos com sequela de mielomeningocele apresentando SMP.

. Casos operados entre Janeiro de 2009 e Setembro de 2015.

• Cento e três casos submetidos à microcirurgia de liberação da medula presa.

. Cinquenta e nove pacientes cuja documentação e seguimento pós-operatórios apresentaram todas as variáveis a serem analisadas.

. Variáveis: sexo, classificação funcional, análise cinética da marcha, idade, surgimento ou piora de deformidades ortopédicas em membros inferiores, surgimento ou piora de escoliose, piora de força muscular, avaliação urológica, complicações e resultados pós-operatórios.

Resultados

Trinta e oito pacientes sexo masculino (38) e 21 pacientes do sexo feminino.
. A idade média à época da cirurgia foi de 10 anos (DP= 3,6).
. Classificação funcional: 26 pacientes não deambuladores, 12 deambuladores domiciliares e 21 deambuladores comunitários O padrão de marcha se manteve estável em 53 % dos pacientes, após a cirurgia.
. Quarenta e nove por cento: piora de deformidades ortopédicas.
. Quarenta e um por cento: alteração do padrão urológico.
.Trinta e quatro por cento: piora da fraqueza muscular.
. Vinte e sete por cento dos pacientes deambuladores: piora do padrão de marcha.
. Dezessete por cento dos pacientes: dor.
. Vinte e quatro pacientes: piora do padrão urológico. Destes, dezoito pacientes (75%) tiveram estabilização ou melhora do quadro urológico.
.Vinte e seis pacientes: piora ou surgimento de escoliose e, após a cirurgia, 12 foram submetidos à artrodese toracolombar.
. Dentre 20 pacientes que apresentavam piora da fraqueza muscular, 55% tiveram estabilização do quadro após a cirurgia.
.Complicações: cefaléia , infecção e deiscência de ferida, fístula liquórica e infecção urinária.

Discussão e Conclusões

Dentre os principais sinais e sintomas relacionados a SMP no paciente pediátrico com MMC, houve:
- Piora das deformidades ortopédicas em membros inferiores
- Surgimento ou progressão da escoliose
- Alteração no padrão urológico
Após a cirurgia, houve melhora ou estabilização dos parâmetros urológicos em mais de 70% dos casos.
Intervenções precoces promovem estabilidade do quadro funcional e das deformidades ortopédicas e urológicas.

Referências bibliográficas

Yamada S, Won DJ, Siddiqi J, Yamada SM. Tethered cord syndrome: overview of diagnosis and treatment. Neurol Res. 2004;26(7):719.

Caldarelli M, et al. Recurrent tethered cord: radiological investigation and management. Childs Nerv Syst. 2013 Sep;29(9):1601-9. doi: 10.1007/s00381-013-2150-4. Epub 2013 Sep 7.

Yamada S. Tethered cord syndrome in adults and children. Neurol Res. 2004;26(7):717.

Palavras Chaves

cirurgia medula presa

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

Rede Sarah de Reabilitação - Distrito Federal - Brasil

Autores

Cynara Martins Vasconcelos, Ricardo de Amoreira Gepp, Lenamaris Mendes Rocha Duarte, Daniela Fava, Eliana Valverde Borigato, Lorena Moraes e Macedo Tostes, Marcelo Favoreto Pires