XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Múltiplos abscessos cerebrais como manifestação neurológica severa de infecção por Influenza A H1N1 em criança

Objetivo

Avaliar as manifestações neurológicas do H1N1 em crianças.

Materiais e Métodos/Casuística

Revisão literária e relato de um caso ilustrativo.

Resultados

Criança de 3 anos, sexo feminino, apresentou febre, vômitos, anorexia, dores no corpo, sonolência e tosse por 4 dias, seguindo com dispneia, letargia e declínio do estado geral. Ultrassonografia e radiografia de tórax mostraram derrame pleural à esquerda, enfisema subcutâneo ,pneumonia extensa e pneumotórax à direita. Drenagem cirúrgica foi realizada com sucesso. RT-PCR de swab de orofaringe confirmou a infecção pelo vírus Influenza A H1N1. Paciente evoluiu com desconforto respiratório e coma. TC de crânio, 13 dias após a internação, revelou lesões multifocais dispersas no parênquima cerebral, medindo até 20x18mm na região parietal esquerda e 35x22mm no hemisfério cerebelar esquerdo, além de área delgada de edema perilesional. Um dia após, realizou-se TC de crânio em emergência devido a um episódio agudo de anisocoria com midríase direita, evoluindo para midríase bilateral. Apresentava lesões hemorrágicas nos hemisférios cerebrais e cerebelares, medindo 6,7 cm no seu eixo axial maior, hemorragia intraventricular e efeito de massa pelo edema vasogênico perilesional, comprimindo ventrículo direito e 3º ventrículo, gerando desvio da linha média em 7mm. Foi feita cirurgia de drenagem de lesão e craniectomia descompressiva. No transoperatório, apresentou hipotensão súbita, refratária à adrenalina e parada cardiorrespiratória, permanecendo em assistolia por 10 minutos, falecendo sem resposta à reanimação cardíaca. O histopatológico mostrou abscessos em processo inflamatório agudo,rico em neutrófilos e linfócitos, necrose e deposição de fibrina. Microrganismos infecciosos e granulomas eram ausentes e não havia evidência de malignidade.

Discussão e Conclusões

Influenza é primariamente uma doença respiratória, com sintomas comuns como febre, tosse, cefaleia e mialgia, mas pode ter apresentações extrapulmonares devido respostas descontroladas de citocinas inflamatórias. Manifestações neurológicas são raras na infecção por influenza, mas destas, as mais comuns, são: encefalite aguda e pós-infecciosa, convulsão, polineuropatia, cefaleia, parestesia e sonolência. Mesmo com a manifestação neurológica do caso, encefalite, sendo comum, relatos na literatura de abscessos cerebrais com esse tamanho ou tempo de evolução não foram encontrados.

Referências bibliográficas

Palavras Chaves

Abscesso cerebral; Pediatria; Influenza A H1N1

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

Hospital Infantil Albert Sabin - Ceara - Brasil

Autores

Pedro Gustavo Barros Rodrigues, Isabelle de Sousa Pereira, Yuri Quintans Araújo, Carlos Eduardo Barros Jucá, Bianca Gomes Bernardes, Lívia Caminha Martinez, Paula Vitória Pereira Motoyama, Raquel Queiroz Sousa Lima