XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ABORDAGEM INFRATENTORIAL SUPRACEREBELAR PARAMEDIANA, PARA PROCESSOS EXPANSIVOS NA REGIÃO PINEAL, NA POPULAÇÃO PEDIÁTRICA.

Objetivo

A abordagem cirúrgica de lesões na região pineal é de extrema complexidade, fato este devido a profundidade desses tumores e das estruturas neurovasculares críticas que a circundam. O acesso cirúrgico à região pineal pode ser realizado, classicamente, através de três vias: infratentorial supracerebelar (Krause), suboccipital transtentorial (Poppen) e inter-hemisférica transcalosa posterior (Dandy). Essas abordagens podem resultar em complicações não intencionais. Para evita-las, a abordagem infratentorial supracerebelar paramediana tem sido utilizada como tratamento alternativo eficaz em alguns pacientes. Descrita inicialmente por Aboul-Enein , ela proporciona a vantagem de podermos transitar e alcançar a região da pineal sem a confrontação com veias calibrosas e de importante drenagem, como ocorre quando a via a infratentorial supracerebelar mediana é utilizada.

Materiais e Métodos/Casuística

Foi realizada uma análise retrospectiva de 5 casos, onde os pacientes foram submetidos a ressecção de lesões expansivas na região pineal, utilizando essa abordagem, entre 2014 e 2018.

Resultados

A abordagem infratentorial supracerebelar paramediana foi utilizada em 3 meninos e 2 meninas com idade média de 8,5 anos (intervalo de 3 a 14 anos). Os sintomas iniciais apresentados foram cefaleia, vômitos, síndrome de Parinaud, diplopia, alteração da marcha, fraqueza muscular, atraso no desenvolvimento, entre outros. Nenhuma complicação relacionada ao procedimento foi observada. O tempo médio de internação hospitalar foi de 8,4 dias. A classes e tipos de tumor incluiu 1 astrocitoma grau I, 1 germinoma,1 cavernoma, 1 glioma difuso e 1 meduloblastoma. O tempo médio de seguimento desses pacientes foi de 11,5 meses. A derivação ventricular foi necessária em 75% deles. A melhora neurológica evidente foi observada em todos os 5 pacientes.

Discussão e Conclusões

A abordagem de lesões na região da pineal por meio dessa via representa uma opção viável e considerável na ressecção desses tumores, proporcionando um corredor de trabalho razoável e de baixa morbidade. A experiência dos autores em uma coorte de pacientes pediátricos demonstra que a ressecção completa das lesões neste local é viável e segura, representando uma ótima alternativa, minimizando o risco de infarto venoso pela coagulação de veias calibrosas presentes na linha média .

Referências bibliográficas

Palavras Chaves

Pineal; Abordagem; Pediatria

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

IECPN - - Afeganistão

Autores

FERNANDO WANDERLEY NOBRE, Gabriel Mufarrej, Pedro Goes, Fabricio Mattos, Lucas Michieletto