XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Trigonocefalia: Avaliação quantitativa pré e pós-operatória das deformidades craniofaciais

Objetivo

Este estudo foi elaborado para avaliar quantitativamente, as principais alterações pré-operatórias, e as correções pós-operatórias das deformidades crânio-orbitarias dos pacientes com craniostenose da sutura metópica.

Materiais e Métodos/Casuística

Relatamos uma revisão de 22 casos consecutivos de trigonocefalia, de um total de 148 crianças tratadas em nossa instituição. Todas crianças foram submetidas, a uma mesma técnica cirúrgica, que consistiu do avanço fronto-orbitário, associado do uso de enxerto ósseo autólogo na região fronto-orbitaria lateral, para evitar a depressão fronto-temporal lateral. A analise quantitativa das deformidades foi realizada em cortes axiais padrões da tomografia computadorizada, realizada no pré e pós-operatório. Foram mensuradas as seguintes distâncias: a. Inter coronal, b. parede lateral das órbitas, c. Intertemporal, e d. Inter orbitaria anterior. Os resultados foram comparados com valores normais, considerando a idade, e analisados por teste estatístico T-Students (p<0,05) (software - Minitab 17).

Resultados

A media de idade na cirurgia foi de 13,2 meses (variação 5-38 m). Distribuição quanto ao gênero foi 13/9 para M/F. A avaliação pré-operatória para as medidas tomográficas mostrou: Distância Inter coronal 74% do normal, paredes laterais da orbita 85% do normal, intertemporal 83% do normal, e a inter orbitaria anterior 71% do normal. As medidas pós-operatórias mostraram melhora em todas as distancias, e a comparação com os valores normais foram: Inter coronal foi corrigida para 105%, paredes laterais das órbitas para 98%, intertemporal para 105%, e a distância interorbital anterior aumentou significativamente (p<0,05), mas permaneceu subcorrigida a 94% dos valores normais.

Discussão e Conclusões

A técnica cirúrgica utilizada nesta série promoveu melhora de todas deformidades crânio-orbitaria das trigonocefalias, embora, com correção incompleta da distância Inter orbitaria anterior.

Referências bibliográficas

Palavras Chaves

craniostenose, craniosinostose, trigonocefalia, metópica, sutura, criança

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

Hospital das Clinicas - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - Sao Paulo - Brasil

Autores

Hamilton Matushita, Nivaldo Alonso, Daniel Dante Cardeal, Manoel jacobsen Teixeira