XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Fatores de restrição ao acesso de crianças em pós-operatório de neurocirurgia a terapia de reabilitação

Objetivo

Descrever os principais fatores de adesão e restrição à fisioterapia de pacientes pós-cirúrgicos da neurocirurgia pediátrica.

Materiais e Métodos/Casuística

Optou-se por uma revisão não sistemática da literatura nas bases de dados PubMed, EMBASE e SciELO utilizando-se como palavras-chave: pediatric, neurosurgery, physical therapy, physiotherapy, adhesion e postoperative period bem como seus correspondentes em português e espanhol de novembro de 2014 a novembro de 2018, além da utilização de referências bibliográficas importantes dos textos escolhidos em qualquer período de tempo

Resultados

A neuroplasticidade demonstra que a reabilitação desempenha papel fundamental em sua manutenção e desenvolvimento. A reabilitação torna-se, assim, fundamental, pois o paciente reaprenderá a usar sua maquinaria neurológica da forma como se apresentar no pós-operatório. Assim, a fisioterapia pode restaurar, desenvolver e conservar a capacidade física do paciente. Sua importância na abordagem multidisciplinar tem se mostrado inquestionável, especialmente, no que concerne a recuperação pós-operatória, diminuição de complicações respiratória, conservação da flexibilidade, promoção de força, facilitação das habilidades funcionais, promoção de padrões normais de movimento e desenvolvimento motor além de aprimorar a independência na mobilidade, auto cuidado e atividades de lazer.
A baixa adesão do paciente é um problema em fisioterapia de natureza multifatorial, a saber: os fatores sociais e econômicos, a equipe e o sistema de saúde, as características da doença, as terapias para doenças e os fatores relacionados ao paciente. Várias medidas foram desenvolvidas para avaliar a adesão durante o tratamento clínico, sendo a mais notável a Adesão à Reabilitação de Lesões Esportivas Escala (SIRAS), e mais recentemente a Reabilitação Medida de Aderência para Treinamento Atlético (RAdMAT).

Discussão e Conclusões

A avaliação da adesão deve permitir estimar essas complexidades e ainda ser específico o suficiente para capturar a natureza exata dos problemas. Os determinantes da adesão são úteis como representação para identificar as razões subjacentes por falta de adesão.

Referências bibliográficas

Chen HI, Attiah M, Baltuch G, Smith DH, Hamilton RH, Lucas TH. Harnessing Plasticity for the Treatment of Neurosurgical Disorders: An Overview. World Neurosurg [Internet]. 2014 Nov 1 [cited 2018 Nov 10];82(5):648–59. Available from: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S18 7887501 4001314

Granquist MD, Gill DL, Appaneal RN. Development of a measure of rehabilitation adherence for athletic training. J Sport Rehabil [Internet]. 2010 Aug [cited 2018 Nov 10];19(3):249–67. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20811076

Brewer BW, Van Raalte JL, Petitpas AJ, Sklar JH, Pohlman MH, Krushell RJ, et al. Preliminary psychometric evaluation of a measure of adherence to clinic-based sport injury rehabilitation. Phys Ther Sport [Internet]. 2000 Aug 1 [cited 2018 Nov 10];1(3):68–74. Available from: http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S1466853X00900191

Palavras Chaves

Neurocirurgia, pediátrica, fisioterapia, adesão

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

UNICHRISTUS - Ceara - Brasil

Autores

ANNA CHRISTINA SIQUEIRA MARQUES, BIANCA GOMES BERNARDES, CARLOS EDUARDO BARROS JUCÁ, EVISA CHRISTAL OLIVEIRA DE PAULA, ISABELLE DE SOUSA PEREIRA, JENNIFER BRITO FERREIRA, PEDRO GUSTAVO BARROS RODRIGUES, ZUILA RAFAELLA CAVALCANTE DE OLIVEIRA