XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

O avanço do diagnóstico da morte encefálica no Brasil e no mundo : uma revisão da literatura

Objetivo

Comparar as divergências das legislações no âmbito da definição de morte encefálica no mundo, compreendendo a importância da atualização da Legislação da morte encefálica e correlacionando com o processo de captação de órgãos, definindo a importância da atualização da morte encefálica para o maior lucidez e rapidez do diagnóstico e precisão.

Materiais e Métodos/Casuística

Esse trabalho foi elaborado a partir de uma revisão da literatura nas bases de dados Medline, Lilacs, Embase,Pubmed e ISI, no período entre 2005 e 2018." .Critérios de exclusão:publicação antes de 2004 . Somando-se todas as bases de dados, foram encontrados 306 artigos. Após a leitura dos títulos dos artigos, notou-se que alguns deles se repetiram nas diferentes bases e outros não preenchiam os critérios deste estudo. Foram selecionados os 12 artigos desse estudo de maior relevância para os objetivos propostos por esse trabalho.

Resultados

O paciente com morte encefálica é um desafio ao corpo clínico do hospital,os procedimentos para a determinação de morte encefálica no Brasil,atualmente,devem ser iniciados em todos os pacientes que, além de apresentarem determinadas condições clínicas, atendam a todos os seguintes pré-requisitos : presença de lesão encefálica de causa conhecida, irreversível e capaz de causar morte encefálica; ausência de fatores tratáveis que possam confundir o diagnóstico de morte encefálica; tratamento e observação em hospital pelo período mínimo de seis horas(se a causa primária do quadro for encefalopatia hipóxico-isquêmica, esse período de tratamento e observação deverá ser de, no mínimo, 24 horas);temperatura corporal superior a 35°C,saturação arterial de oxigênio acima de 94% e pressão arterial sistólica maior ou igual a 100 mmHg ou pressão arterial média maior ou igual a 65mmHg para adultos.A atualização fez-se necessária para objetivar o seu diagnóstico e minimizar os conflitos da subjetividade existente dessa temática.

Discussão e Conclusões

Desse modo,comparando as divergências das legislações no âmbito da definição de morte encefálica no mundo, percebemos a importância dela para maior lucidez,rapidez e precisão para seu diagnóstico, assim como a importância das atualizações e discussões ao longo da história para esclarecer os pontos mais conflituosos das legislações,visando o melhor para o paciente e seus familiares,assim como para seus possíveis receptores.

Referências bibliográficas

MATOS, F.W. et al. Morte Encefálica e Doação de Órgãos. Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul. 1ªed. Porto Alegre, 2018.
CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA.Código de Ética Médica(novo CEM). Nova resolução do CFM sobre Morte Encefálica. Ineuro. Disponível em: http://www.ineuro.com.br/nova-resolucao-do-cfm-sobre-morte-encefalica/
MOURA,L.C., SILVA, V.S.. Manual do Núcleo de Captação de Órgãos. 1ª ed.Albert Einstein Instituto Israelita de responsabilidade social.Manole.São Paulo, 2014.

Palavras Chaves

Morte Encefálica,Nova Resolução e Critérios Diagnósticos

Área

Áreas Afins

Instituições

Hosital Infantil Albert Sabin - Ceara - Brasil

Autores

THIAGO MATOS ALBUQUERQUE FONSECA, Raquel Queiroz Sousa Lima, Gabriel Nojosa Oliveria, Nicole Leopoldino Arrais, Rebeka Ventura Pessoa de Paula, Wellison Gil Magalhães de Almeida, Maria Jhessica Almeida Carneiro, Carlos Eduardo Barros Jucá