XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Empiema subdural recidivante em criança: relato de caso

Objetivo

Relatar o caso de um paciente em faixa etária pediátrica com empiema subdural secundário a rinossinusite aguda, refratário aos tratamentos cirúrgico e clínico preconizados. O conhecimento desta patologia é de suma importância pois pode acarretar graves complicações. Além disso, trata-se de um acometimento extremamente oneroso ao sistema público de saúde, que pode ser evitado se houver o combate às suas principais etiologias na atenção básica.

Materiais e Métodos/Casuística

Paciente R.S.A., 10 anos, masculino, deu entrada em Hospital de Emergência da rede pública de São Luís-MA, referindo cefaleia frontal de forte intensidade, contínua, associada a febre, astenia e rigidez de nuca há dois dias. Paciente com antecedentes de Rinossinusite Aguda não tratada. Após diagnóstico de meningite, instituiu-se antibioticoterapia com melhora temporária do quadro. Em 3 dias de internação, evoluiu com rebaixamento do nível de consciência e hemiparesia à esquerda. Tomografia Computadorizada de crânio evidenciou edema cerebral, com desvio de linha média devido a lesão subdural hipodensa em região frontotemporal direita, suspeitando-se de Empiema Subdural. Foram realizadas 3 craniotomias para drenagem das coleções recidivantes.

Resultados

Após intervenção cirúrgica, ajuste nos antibióticos e cuidados intensivos, o paciente apresentou melhora progressiva do quadro clínico condizente com os novos exames.

Discussão e Conclusões

O Empiema Subdural, conhecido até 1943 como abscesso subdural, é uma infecção purulenta formada no espaço subdural. Entre as principais etiologias, podemos destacar as Sinusites Paranasais (65 a 75%), otite (14%), pós-cirúrgica (4%), trauma (3%) e meningite (2%). A penetração antibiótica nesse espaço é precária, o que a torna uma patologia de difícil tratamento, exigindo por muitas vezes intervenção neurocirúrgica. É mais comum no sexo masculino, abaixo dos 20 anos de idade, provavelmente devido ao aumento da vascularização diploica, com desenvolvimento do sistema frontal na faixa etária de 7 a 20 anos. No caso descrito, atenta-se para o antecedente de Rinossinusite Aguda, a principal etiologia do Empiema Subdural. Devido a ação deficitária do antibiótico, houve uma piora progressiva com graves sintomas focais. Tal fato coloca a intervenção cirúrgica como imprescindível para cura da patologia, na qual observou-se, posteriormente, grande possibilidade de recidiva, também descrita em literatura.

Referências bibliográficas

Palavras Chaves

Empiema Subdural; Relatos de Casos; Neurocirurgia.

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

UniCEUMA - Maranhao - Brasil

Autores

Gabriel Costa Ferreira Andrade, Amanda Angelo Pinheiro, Daniel de Brito Pontes, Gabriel Lucena Cangussu, Gabriela Coutinho Amorim Carneiro