XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Tumores cerebrais metastáticos em crianças: levantamento epidemiológico de 9 anos

Objetivo

reportar e evidenciar causas relevantes de neoplasias metastáticas cerebrais na população pediátrica.

Materiais e Métodos/Casuística

foi feito um levantamento populacional durante 9 anos de pacientes pediátricos que apresentaram tumores cerebrais que se apresentaram como sendo metástases de outros sítios primários. Os resultados foram coletados a partir de uma avaliação minuciosa dos prontuários dessas crianças que foram atendidas em hospital de referência.

Resultados

no presente estudo foi possível relatar a ocorrência de tumores metastáticos cerebrais em 11 pacientes, sendo 6 do sexo masculino (54%) e 5 do sexo feminino (46%). O principal foco identificado como sendo sítio primário dessas neoplasias cerebrais foi a leucemia linfoide aguda (LLA), sendo esta condição a de maior relevância, apresentando 4 casos dos 11 (36%) de metástases para o cerebelo, sendo 3 meninas e 1 menino, variando em idades de 6 a 15 anos. Os demais tumores identificados foram glioblastoma, com 1 criança do sexo feminino e 9 anos de idade; 1 caso de meduloblastoma em um menino de 5 anos; 2 casos de linfoma em meninos, sendo um linfoma Hodgkin e o outro não-Hodgkin, com as idades de 14 e 12 anos, respectivamente. 1 caso observado em criança do sexo masculino, 13 anos, cuja metástase adveio de um neuroblastoma; 1 menina, de 15 anos, com leucemia mieloide aguda e um menino, de 13 anos, com metástase de um retinoblastoma.

Discussão e Conclusões

os relatos de alterações cerebrais devido a tumores na população pediátrica ocorrem, em sua maioria, a partir de tumores primários da fossa posterior, sendo estes casos os mais relatados na literatura internacional. Metástases de neoplasias na população pediátrica são quadros agressivos e, muitas vezes, não diagnosticados a tempo. Logo, há uma importante rarefação de dados referentes às metástases cerebrais nessa população, sendo os principais estudos relacionados à disseminação de células de meduloblastomas. Com isso, o presente trabalho se impulsiona em relação aos dados internacionais ao apresentar um panorama ampliado de outras fontes que podem ser gênese de massas metastáticas, como o LLA, referido anteriormente, bem como os linfomas. Dessa forma, há uma necessidade constante de se observar esse diagnóstico para a correta identificação do implante neoplásico e tratamento adequado.

Referências bibliográficas

ZAPOTOCKY, M. et al. Differential patterns of metastatic dissemination across medulloblastoma subgroups. Journal of Neurosurgery: Pediatrics, v. 21, n. 2, p. 145–152, fev. 2018.
WINCHESTER, S.; SINGH, P. K.; MIKATI, M. A. Ataxia. Handbook of clinical neurology, v. 112, p. 1213–7, 2013.

Palavras Chaves

Metástases cerebrais; Neurocirurgia pediátrica; Neoplasias.

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes - Paraiba - Brasil

Autores

Amauri Pereira da Silva Filho, Marcos Antonio Xavier de Lima Júnior, Taianara Sampaio Reis, Keyvid Santos Pereira, Rafaela Alves de Souto, Vitor Camboim Nobre, Tatiane Bezerra dos Santos, Alfredo Daniel de Souza Neto