XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Gêmeos craniópagos: a importância da tecnologia e da equipe multidisciplinar no planejamento cirúrgico

Objetivo

Este estudo tem o intuito de demonstrar a preparação, o planejamento e a importância da tecnologia e da formação de uma equipe multidisciplinar no planejamento cirúrgico de um caso raro de gêmeos craniópagos.

Materiais e Métodos/Casuística

Análise descritiva de um caso de gêmeas siamesas unidas pela cabeça, nascidas no Distrito Federal. Focamos nos cuidados desde o diagnóstico até o planejamento para a cirurgia. Houve a participação das equipes de neurocirurgia, anestesiologia, cirurgia plástica, neurorradiologia, fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, gastroenterologia, assistente social, psicologia e psiquiatria.

Resultados

O diagnóstico foi feito a partir da ultrassonografia pré-natal. A ação multidisciplinar iniciou antes do nascimento, com atendimento conjunto durante a realização das ecografias gestacionais, mantendo-se no período do parto até a alta hospitalar das pacientes. Elas foram submetidas a exames de neuroimagem do crânio incluindo tomografia computadorizada, ressonância magnética e angio-ressonância magnética com reconstrução das imagens, sendo impressos modelos em 3 dimensões para programação cirúrgica.
Foi observada uma importante falha óssea, o que dificultará a reconstrução do osso e da pele após a separação. Outro ponto importante é a ausência de compartilhamento de tecido cerebral nem de grandes vasos sanguíneos. No dia 26 de janeiro de 2019 foi realizada a primeira cirurgia, com a colocação de expansores no compartimento subcutâneo das crianças que estavam com 8 meses no dia da cirurgia. Esse procedimento foi realizado pela equipe da cirurgia plástica, com sucesso.

Discussão e Conclusões

Como as crianças estão unidas pela fronte, um grande desafio era manter as crianças se alimentando adequadamente e ganhando peso. Além disso, o apoio à mãe foi fundamental, tanto para ajudar nos cuidados com as crianças, como na questão psicológica. Com o apoio da equipe multidisciplinar as crianças se desenvolveram bem. No momento, as crianças apresentam boa saúde e aguardam a segunda cirurgia, programada para abril/2019. Sendo que a programação é de já conseguir separar as gêmeas nessa cirurgia. Portanto, a formação de uma equipe multidisciplinar permite melhor planejamento do tratamento, possibilitando bons resultados com a maior segurança para o paciente.

Referências bibliográficas

Goodrich, J. T. Neurosurgical Operative Atlas, 2ª ed, New York: Thieme, 2008.

Palavras Chaves

craniópagos, equipe multidisciplinar, siameses

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

Hospital da Criança de Brasília - Distrito Federal - Brasil, Hospital Materno Infantil de Brasília - Distrito Federal - Brasil

Autores

Paulo Augusto Souza Lara Leão, Benicio Oton de Lima, Marcio Ferreira Marcelino, Danielle do Brasil De Figueiredo, Marcelo de Oliveira Lima Filippo, Cassio Lemos Jovem