XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Análise da percepção dos estudantes de medicina sobre a ética na neurocirurgia.

Objetivo


Desvelar o conhecimento dos discentes de Medicina sobre a percepção e a relevância da ética nas práticas neurocirúrgicas, visando ter uma melhor noção de como este assunto está sendo debatido entres os estudantes de Medicina, portanto, tratando-se dos que discutirão tais questões éticas em suas carreiras.

Materiais e Métodos/Casuística

O material foi desenvolvido, através da plataforma Google Forms, contendo 7 questões objetivas, foram aceitos para a pesquisa estudantes de Medicina de todos os semestres, que comungam com o Termo Livre de Consentimento Esclarecido. Foram excluídos os estudantes que não quiseram participar da pesquisa. Trata-se de um estudo transversal.

Resultados

Seguindo as indagações propostas: Com qual frequência você acha que o neurocirurgião lida com a ética no dia-a-dia? 50% dos participantes consideram muito frequente, 31,3%% frequente e 18,8% pouco frequente. Você acha que o neurocirurgião sempre deve se basear nos protocolos e nas diretrizes para tomar decisões cirúrgicas? 50% respondeu a depender do caso, 37,5% Sim, em todos os casos e 12,5% ele deve basear-se somente na sua experiência profissional. Você acha que o princípio da autonomia do paciente deve ser seguido em todas as situações? 62,5% disseram Sim e 37,5% responderam Não. Para você, qual o nível de relevância da medicina paliativa na prática neurocirúrgica? 50% disseram ser muito relevante, 43,8% pensam ser Relevante e 6,2% imaginam ser pouco relevante.
Tais resultados demonstram, em sua maioria, os alunos de Medicina acham que a, que a Ética está ligada ao meio da neurocirurgia, porém, chamaram-nos atenção algumas disparidades na quantidade de pessoas que julgaram relevante. No tocante à autonomia, essencial para Medicina, pois engloba princípios, como beneficência, não maleficência, autonomia e justiça. Em outra perspectiva, o aluno que não conhece o código de ética de medicina, ou ignoram-no, arriscam-se em um tenebroso mundo onde ele permanece ungido pelas sombras insegurança profissional.

Discussão e Conclusões

Os termos presentes nos códigos de ética profissional variam, mas, se apoiam nos princípios do respeito à autonomia, da beneficência, da não maleficência e da justiça. O médico não deve aproveitar de situações nas quais o paciente esteja incapacitado de decidir.
Os cuidados paliativos trabalham com uma equipe multidisciplinar a fim de coordenar esses cuidados.por isso urge ação de multidisciplinaridade com as instituições de ensino médico.

Referências bibliográficas

Palavras Chaves

Palavras Chave: Neurocirurgia; Ética; Percepção

Área

Áreas Afins

Instituições

Universidade de Fortaleza - Ceara - Brasil

Autores

Dánton Campos de Queiroz, Jadson de Braga Chaves