XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Os Benefícios da Terceiro Ventriculostomia na Correção de Disfunção de Shunts Utilizados para Tratamento de Hidrocefalia.

Objetivo

Relatar as principais complicações do shunt ventriculoperitoneal no tratamento da hidrocefalia em crianças; Descrever as vantagens da técnica endoscópica na correção cirúrgica da disfunção de shunts.

Materiais e Métodos/Casuística

Trata-se de uma revisão sistemática realizada conforme o protocolo PRISMA. A amostra final é composta por 18 periódicos selecionados conforme os critérios de inclusão e exclusão. Foram obtidos nas bases de dados PUBMED e BVS. Foram utilizados os seguintes descritores Mesh: “Hydrocephalus” AND “Endoscopic Third Ventriculostomy” AND “Ventriculoperitoneal Shunt” AND “Child”.

Resultados

As taxas de falha geral dos shunts ventriculares são relatadas de 48%, 52% e 63% em crianças de 1, 2 e 5 anos, respectivamente,com 20% de casos com mais de três revisões em cinco anos. O risco cumulativo de infecção se aproxima de 20% por paciente, embora o risco de infecção por procedimento é de apenas 5% a 8%. Por outro lado, pacientes submetidos à terceiro ventriculostomia endoscópica apresentaram taxa de sucesso que varia entre 85,7% a 100% na correção de disfunções de shunts no tratamento de hidrocefalia.

Discussão e Conclusões

A hidrocefalia é um distúrbio pediátrico comum, geralmente resultante de malformações congênitas. Atualmente, o shunt ventriculoperitoneal continua sendo o principal tratamento para hidrocefalia. No entanto, as complicações relacionadas a esse shunt fornecem um obstáculo ao tratamento da hidrocefalia. A terceiro ventriculostomia endoscópica consiste na principal alternativa de tratamento para hidrocefalia por oferecer melhores resultados em casos de disfunção de shunts. Há mais de duas décadas, a terceiro ventriculostomia endoscópica (TVE) tem sido a principal alternativa para o manejo de disfunção de shunts implantados para correção cirúrgica de hidrocefalia. O sucesso dessa técnica endoscópica atinge 82% nos casos de shunts bloqueados. Estudos recentes apontam essa técnica como procedimento seguro com poucas complicações e com uma alta taxa de sucesso no grupo de mau funcionamento de derivações intraventriculares. Dessa forma, a terceiro ventriculostomia endoscópica tem alcançado altas taxas de sucesso na correção de hidrocefalia tratada previamente por shunt que disfuncionaram, além de possuir técnica simples, sem necessidade de implante de corpo estranho bem como de revisões posteriores.

Referências bibliográficas

Palavras Chaves

Child. Hydrocephalus. Third ventriculostomy.

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

FACULDADE DE MEDICINA ESTÁCIO DE JUAZEIRO DO NORTE - Ceara - Brasil

Autores

Sâmia Israele Braz do Nascimento, Railane Sousa Arrais de Morais, Rodolfo Ebert de Oliveira Garcia, Phablo Wemeson Figueredo de Souza, Maria Isabel Fernandez Peixoto, Airton César Pinheiro de Menezes, José Correia Saraiva Júnior