XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Desafios da neuroética na pediatria: uma revisão de literatura.

Objetivo

Revisar, na literatura, os desafios éticos encontrados na neuropediatria, analisando as atitudes dos profissionais de saúde diante da morte encefálica e de crianças com doenças neuromusculares que limitam a vida. O tema em questão justifica-se devido à escassez de artigos com o tema proposto.

Materiais e Métodos/Casuística

Trata-se de uma revisão de literatura com artigos presentes nas bases de dados PMC e SciELO. Os critérios de inclusão foram: artigos entre 2007-2019, dos tipos descritivo, observacional, transversal e retrospectivo. Os descritores utilizados foram: “Neuroética”; “Neurologia pediátrica”. Foram analisados dois artigos realizados por meio de pesquisas com profissionais de saúde residentes em uma das clínicas apoiadas pela Associação Americana de Distrofia Muscular, além de busca ativa nos prontuários de crianças falecidas e com diagnóstico de morte encefálica em 7 UTIP das regiões Sul, Sudeste e Nordeste.

Resultados

Um dos estudos demonstra que o tempo para retirada de suporte vital em pacientes com ME, variou de 1 a 193 horas. Em duas regiões brasileiras, o suporte respiratório foi mantido por mais de 24h em cerca de 40% dos pacientes, mesmo nenhum desses sendo doador de órgãos. Dessa forma, tal artigo discute sobre a inexistência de padrão nas atitudes dos intensivistas pediátricos, além de pouca clareza acerca do conhecimento do tema. Ademais, outro artigo cria hipóteses que avaliam como os profissionais de saúde lidariam, dentre essas, destaca-se um bebê de 4 meses com AME-1 que acaba de ser hospitalizado por deficiência respiratória progressiva, logo, 37,8% recomendariam ventilação não invasiva, monitoração e oferta de cuidados paliativos, enquanto 5,2% relataram ser contrários à iniciação de ventilação mecânica e focariam no conforto do paciente, já 4,4% recomendariam traqueostomia e ventilação mecânica. Readmite, dessa forma, a variação de atitudes entre os profissionais de saúde acerca da neuroética.

Discussão e Conclusões

Portanto, evidencia-se a variação das atitudes tomadas pelos profissionais acerca das diretrizes éticas. Logo, necessita uma maior disseminação sobre neuroética pediátrica visando ao realce de sua importância e estímulo à produção de mais artigos sobre o tema. Ademais, destaca-se necessidade de aprimoração do conhecimento dos profissionais sobre as diretrizes, objetivando conscientizar, melhorar relações e evitar complicações indesejadas.

Referências bibliográficas

Palavras Chaves

Neuroética; Neurologia; Pediatria.

Área

Áreas Afins

Instituições

UNIFOR - Ceara - Brasil

Autores

Lais Araújo Perazo Nunes de Carvalho, Amanda Carvalho Guilherme, Ana Roberta Silveira Castro, Breno Bezerra Bluhm, Edilson Lopes de Oliveira Junior, Enan Henrique Batista Cavalcante, Isabela Corrêa Cavalcanti de Sá, Lara Pereira Arcanjo, Larissa Férrer Freire Dias