XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Traumatismo craniano na infância e seus graus de severidade

Objetivo

Relatar a importância determinar o grau de severidade de injúria cerebral para determinação da conduta terapêutica.

Materiais e Métodos/Casuística

Trata-se de um estudo de revisão da literatura realizada no período de 2013 a 2017, com base na seguinte pergunta norteadora: qual a importância de determinar o grau de gravidade do trauma craniano em crianças? A pesquisa foi realizada com a procura do descritor trauma craniano pediátrico no DescBVS; após a obtenção do mesmo, foram utilizados 10 filtros, no portal regional do BVS, restando 2 artigos que foram utilizados na íntegra.

Resultados

O traumatismo craniano (TC) é uma das causas mais comuns de trauma na infância, responsável pelo alto índice de internamento hospitalar, com taxa significativa de morbimortalidade. Crianças com TC leve apresentam cefaleia, alterações comportamentais e cognitivas após alguns dias do evento traumático. A grande maioria dos casos tem boa recuperação e não apresentam maiores sequelas. As etiologias dos TC são, principalmente, quedas em geral, acidentes com pedestres, abuso e maus tratos. Para uma avaliação adequada da gravidade, deve-se analisar a idade, o nível de consciência, a presença de sinais neurológicos focais e de crises convulsivas, alterações no comportamento da criança (irritabilidade, agitação ou apatia ou indiferença no pós-trauma), cefaleia intensa. Determinar o grau de gravidade da injúria traumática cerebral é de extrema importância, pois permite ao médico ter uma noção das condições neurológicas iniciais do paciente e sua evolução, tornando possível traçar um plano de ação e conduta adequada. Na maioria das vezes, não há necessidade de manejo cirúrgico, pois o TC leve é predominante na população pediátrica. Porém, em casos que existam necessidade de descompressão por aumento da PIC, ou nos casos de hematomas epidurais, Subdurais e intraparenquimatosos, o tratamento cirúrgico pode ser útil.

Discussão e Conclusões

É de extrema importância determinar o grau de severidade de injúria cerebral e monitorizar o paciente para acompanhamento, já que isto indicará a melhor conduta terapêutica.

Referências bibliográficas

GHIZONI, E. et al. Indicações de tomografia de crânio em crianças com trauma cranioencefálico leve. Rev. Col. Bras. Cir. 2013.
ZEITEL, R. S.; FLINTZ, R. A.; NOGUERAS, C. C. Traumatismo craniano em pediatria. Rev. Ped. SOPERJ, v. 17, supl. 1, p. 63-71, dez. 2017.

Palavras Chaves

traumatismo craniano; injúria cerebral; severidade.

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

Faculdade Santa Maria - Paraiba - Brasil

Autores

Mariane Estevão Teixeira, Rízia Ferreira Cavalcante, Luanna Ferreira Cavalcante, Ayli Micaelly Silva, Ayslane Patrícia Macedo, Ayana Cartaxo Formiga, Kayo Fernandes Florencio, Rafael Pires Pereira