XIII Congresso Brasileiro de Neurocirurgia Pediátrica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Avaliação neurofuncional multidisciplinar com teste sob sedação como suplementação às técnicas neurocirúrgicas funcionais

Objetivo

Descrever e analisar a experiência na realização de avaliação neurofuncional multidisciplinar com teste sob sedação em pacientes submetidos à técnicas neurocirúrgicas funcionais e cirurgias ortopédicas aplicadas em redes privada e pública em Teresina – PI.

Materiais e Métodos/Casuística

Antes de iniciar os testes neurofuncionais, descreve-se o plano terapêutico inicialmente proposto ambulatorialmente, com descrição dos grupos musculares e doses de toxina botulínica, indicação de cirurgias e órteses. No paciente em vigília, no centro cirúrgico, realizam-se medidas de espasticidade através da escala de Ashworth Modificada. Em seguida, o paciente é submetido à anestesia inalatória, com repetição das medidas anteriores. As restrições observadas na amplitude de movimento articular são quantificadas por goniometria, e todo o teste é vídeo-documentado. Após a finalização dos testes, são descritas as modificações no plano terapêutico inicialmente proposto.

Resultados

A aplicação do teste traz possibilidades de realização de condutas neurocirúrgicas, como a rizotomia dorsal seletiva (lombar e/ou cervical), implante de bomba de baclofeno intratecal e neurotomias e, quando se averigua retrações musculotendíneas e outras comorbidades ortopédicas, encaminha-se o paciente para a avaliação da área, possibilitando maior discussão sobre o caso clínico em questão.

Discussão e Conclusões

A aplicação do teste requer fluxo padronizado de trabalho para a realização do procedimento de alta complexidade, que envolve componentes psicológicos, sociais, clínicos e multidisiciplinares. O trabalho de orientação da família para realização do procedimento se caracteriza como crucial, porquanto o surgimento de uma conduta resolutiva é uma possibilidade advinda da realização do teste. Ademais, o nível de segurança para definição destas condutas é alto, visto que para cada procedimento, utiliza-se diversas técnicas de monitorização, como a anestesiológica, neurofisiológica e programação de prevenção dos riscos inerentes de cada procedimento. Portanto, necessita-se de uma avaliação neurofuncional estruturada e multidisciplinar com instrumentos validados e padronizados para discutir modificações de planos terapêuticos antes instituídos. A realização do teste sob sedação se faz relevante no contexto de intervenção em reabilitação, com possibilidade de indicar avaliações ortopédicas e neurocirurgias funcionais.

Referências bibliográficas

Palavras Chaves

Espasticidade, Rizotomia Dorsal Seletiva, Multidisciplinar

Área

Neurocirurgia Pediátrica

Instituições

Centro Integrado de Reabilitação - CEIR - Piaui - Brasil

Autores

Leonardo Raphael Santos Rodrigues, Lucas Levy Alves de Moraes, Jordano Leite Cavalcante de Macêdo, Josione Rêgo Ferreira, Leylane Alzeni Mendes Rilzer Lopes, Ana Patrícia de Carvalho Petillo Rodrigues, Francisco José Alencar